«Querido leitor, escrevo-te da Montanha, do sítio onde medram as raízes deste blogue»

terça-feira, 22 de outubro de 2013

"Outono", de Miguel Torga

 
 
 
Leiria, 11 de Outubro de 1940

«Outono,
(A palavra é cansada…)
Tudo a cair de sono,
Como se a vida fosse assim, parada!

Nem o verde inquieto duma folha!
O próprio sol, sem força e sem altura,
Olha
Dum céu sem luz e levedura.

Fria,
A cor sem nome duma vinha morta
Vem carregada de melancolia
Bater-me à porta.»
Miguel Torga
 
 

Um comentário:

Alberto Pereira disse...

Lindo e bem real.

Grande Torga!

Abraço